#remissão

Eis que chegou a remissão
E com ela aquela sensação
Que se tirou a dor com a mão
Hoje não dói mais nada
Hoje não tenho medo
Hoje não fico desesperada
Não sinto falta da falta de remédio
Do tédio da hospedagem no hospital
De ter sangue por todo lugar
Hematomas, fadiga e queda capilar
Em tempos remotos eu era furada
Com a mesma normalidade
De quem bebe um copo  d’água
Hoje eu me sinto curada
Mas com o lobo não caia em uma cilada
No sol não podemos exagerar
E os remédios não podemos abandonar
Temos que aproveitar a remissão
Para termos a missão
De uma vida “normal”
Tentarmos levar
Aninha Simão de Almeida

 

eucurto2
Entre na nossa Comunidade no Facebook
Segue lá no Instagram

O que você achou? Deixe uma resposta!