As tentativas (frustradas) de engravidar novamente!

Eu, no dia da alta.
Eu, no dia da alta.

Depois de receber o veredicto que eu estava em remissão do lúpus, em meados de 2016, pensei que agora sim, era  a hora de engravidar. Eu, apesar de a doença estar controlada, tomava micofenolato de mofetila (medicamento que não é recomendado para gestantes),  e fui orientada pela minha médica a substituir pela azatioprina. Eu já havia tentado antes, e não tinha muita segurança neste medicamento, mas como a gravidez era um sonho, resolvi arriscar…

E que lástima, meu corpo não gostou nem um pouco da mudança, tive queda de plaquetas, que me levaram a 7 internações no ano de 2016, hemorragia pelo útero, pela boca, fora os incontáveis hematomas.

Com esse quadro hematológico, resolvemos pedir um “help” ao HEMOCE, e lá fomos orientadas a proceder com a remoção do baço, pois meu quadro era de PTI associada ao lúpus. Após a cirurgia, cai naqueles 30% que não dão certo, então a médica me internou, e tomei 4 doses do MABTHERA em novembro de 2016. E, novamente eu respirava a remissão. Desta vez a remissão sem o apoio de medicamentos, era hora, de novo, de engravidar…

Fui revirada de cabeça pra baixo e nada de anormal, que impedisse a gestação, foi encontrado. Como já tentava há anos, sem sucesso, decidi partir então pra cura pela natureza, e meu marido trouxe do Pará uma garrafada da Beth Cheirosinha, (meu pai eterno que gosto ruim), tomei a tal da garrafada por dois meses, e nada de “pegar menino”.

Na consulta com o ginecologista, ele me receitou o medicamento Letrozole (R$ 500,00) 😯 , para induzir a ovulação, tomei um ciclo em agosto de 2017, mas passei muito mal, (inclusive estou doando) e decidi abandonar o tratamento e deixar na conta de Deus, eu já havia feito tudo que estava a meu alcance.

Em novembro de 2017 depois de umas férias ao lado do marido, a boa noticia, estava grávida.

Meu primeiro positivo de farmácia.

Meu primeiro positivo de farmácia.

A minha alegria só durou até a primeira ultrassom, na qual eu descobri que a gestação era nas trompas e de lá já fui direto para o centro cirúrgico…. e continuo deixando nas mãos de Deus.

Fiz a remoção da trompa esquerda, por meio de vídeo laparoscopia.

Fiz a remoção da trompa esquerda, por meio de vídeo laparoscopia.

E que venham mais capítulos desta história.

Entre na nossa comunidade no Facebook e no Instagram

eucurto2

4 Comentários

O que você achou? Deixe uma resposta!