O que mudou após o desmame do corticoide…

Eu sem o uso do medicamento.
Eu sem o uso do medicamento.

É difícil lembrar de alguma droga que tenha tantas aplicações clínicas quanto os glicocorticoides e talvez fique mesmo mais simples listar as doenças ou as situações clínicas para as quais nunca se tentou um tratamento com um glicocorticoide do que o oposto. Devido ao grande imediatismo na resposta, o corticoide ainda é um grande aliado na luta contra o lúpus. Essa gama de aplicações desse grupo de hormônios esteroides deriva do fato de serem os mais potentes agentes anti-inflamatórios conhecidos e tem-se  na lembrança casos em que os efeitos verdadeiramente “milagrosos” dos  corticoides foram observados. Eu mesma, tive a sensação de milagre ao tomar meu primeiro comprimido de corticoide as 18 anos.
Além do uso em muitas e em diversas especialidades, os corticoides são utilizados em preparações variadas, em doses muito diferentes de um caso para outro, por vias diferentes e por tempo de uso não uniforme, o que torna possível uma enorme quantidade de efeitos colaterais. Eu fiz pulsoterapia com corticoide por 4 anos seguidos, e depois algumas vezes esporadicamente quando tinha crise que necessitavam de urgência na resposta da medicação.

Mas o que acontece com o nosso corpo quando o médico decide “desmamar” o corticoide?

Quantas tentativas fracassadas em diminuir a dosagem do medicamento nós passamos, quantas dores aquele desmame causou, quantas aflições? Realmente o corticoide é uma droga, e como tal, nosso corpo fica viciado.
Não consegui encontrar nenhum estudo científico que desmistificasse esse “desmame” e o sofrimento gerado ao paciente. Durante esses 20 anos convivendo com o lúpus, posso falar por mim, e por todas as vezes que desmamei ou que tentei retirar o corticoide. Logo nas primeiras tentativas, eu sentia dor articular, normalmente no pulso e dedos, geralmente era necessário retomar a dosagem e diminuir mais lentamente ainda o uso do remédio.
Foram tantos anos tomando a medicação, que eu acreditava que eu tinha o rosto redondo mesmo, que era super normal de mim. Nesses anos todos eu nunca havia ficado sem corticoide, a primeira vez foi em 2015, achei aquilo fantástico (pois mesmo com 5mg eu ainda tinhas as famosas bochechas de corticoide), estava me achando a pessoa mais magra do mundo.
Outro efeito que notei em mim, foi o prurido, uma coceira dos infernos, que tomava conta do meu corpo todo logo após o banho, ela só foi sumir de vez, depois dos 6 meses sem o remédio. As unhas eram fracas e quebradiças, mesmo com o apoio do cálcio, como eu tomei corticoide a vida toda, achei que as minhas unhas eram assim mesmo, mas, mais uma vez eu estava enganada, minhas unhas são inquebráveis, e só pude perceber isso um ano após a retirada do medicamento.
Operei de catarata aos 29 anos, em decorrência do uso excessivo do medicamento, mas eu tenho fé que cada vez mais os médicos diminuirão o uso, cada vez mais aparecerão drogas melhores, capazes de poupar nosso corpo do uso do corticoide.
Estou em remissão desde novembro de 2016, quando fiz uso do biológico Mabthera. Mas depois falo sobre os biológicos.
Conta ai nos comentários o que mudou com o desmame do corticoide..

Coloca a sua foto, e diz o que mais mudou depois da retirada…

Entre na nossa comunidade no Facebook A Menina e o Lúpus

Siga no Instagram @ameninaeolupus

17 Comentários

  • Thais disse:

    Hoje fui diagnosticada com LES e estou desesperada com o uso desses remédios… quantos kg vc inchou/engordou? Teve algum outro efeito colateral?

  • Karen Meirelles Silva disse:

    Ei Aninha! Prazer, sou Karen Meirelles e convivo com o Lúpus Eritematoso Sistêmico desde os 7 anos de idade, hoje tenho 25. Estou em remissão a algum tempo, entretanto, como tive uma nefrite (originária do Lúpus) existe um receio muito grande em mexer na minha medicação. Atualmente faço uso de 5mg e observei uma mudança tremenda tanto no meu corpo, quanto no meu rosto. Tenho fé que iremos conseguir desmamar e dar tchau de vez ao corticoide, que nos faz muito mal. Passei por aqui, porque desejo muito fazer uma tatoo, costumo dizer: preciso fazer uma doideira. E vi seu post, apesar do brigueiro, achei de grande coragem a sua. Vou embarcar também! Seja o que Deus quiser!!!

  • Angelica Navas disse:

    Oi Aninha…
    acho que ja sou meio que freguesa aqui né??kkk…amo as postagens…sempre que dá leio, pois é tudo mt corrido…o Davi está no desmame…no final, já com 5mg…aguradandoo retorno com a reumato que ja avisou que se Deus quiser vai suspender!!!
    O que eu notei no Davi…fiquei A-PA-VO-RA-DA!!!Juro!!!Olhava pra ele e calada ficava observando-o e dizendo pra mim mesma: Meus Deus…meu filho está emagrecendo…meu Deus…a doença está voltando…Meu Deus…me ajuda!!!…fiquei tão amedrontada, que não me atentei que ele não estava emagrecendo…ele estava desinchando…isso mesmo….aquele é o rosto do meu filho na reta final do desmame…
    Ai certo dia…ele fez alguns exames pra levar ao oftalmo e lógico que encaminhei todos pra reumato dar uma olhada…ela respondeu que ele está ÓTIMO!…zero atividade da doença…confessei pra ela esse desespero em ver ele emagrecendo…ela claro muito educadamente me explicou que isso se deve ao fato da redução da medicação…
    Então…rostinho fininho…e nada de dores ou qquer outro sintmas…essas foram as minhas observações qt a redução dos corticoides!!

  • Ivaneza disse:

    Olá sou Ivaneza, tenho 32 anos e convivo com o lúpus a 4 anos, muito legal os artigos e relatos que vc posta, eu lendo me vi em muitas situações, que a cada dia tenhamos mais descobertas de melhora para seguir com uma vida quase normal.

  • Telma disse:

    Uso de vez em quando. Corticoide. Tenho. Asma mas, controlo com bombinha. Ele muito bom, só devemos diminui o sal. Bjs
    .

  • Rebeca Coutinho disse:

    oiiiii sou nova aqui, sou Rebeca tenho 20 anos e descobri o lúpus com 19 no inicio do ano passado em meio uma crise da doença, essa semana fui ao meu reumato, onde tinha esperança de diminuir minha dosagem pra 5mg ja que tomo 10 por dia, mas infelizmente fui diagnosticada com uma infecção nos rins e o que eu achei que diminuiria aumentou, eu tomava 5 comprimidos ao dia, 1 reuquinol, 1 tecnomety, 2 corticoides, agora vou passara tomar mais dois comprimidos pro rins, e logo vem o desanimo, meu rosto sempre foi redondo então nem to achando muito diferente, so as dores minhas mãos pobres mãos nem tenho mais forças nelas, em março volto com mais exames e na esperança de baixar essa dose…. no mais, boa sorte para todos nós. <3

  • Ana Paula Sardinha disse:

    Olá Aninha, parabéns pelo site! Estudo Lúpus desde 2013 quando entrei para meu doutorado, e pesquisando sobre o tema encontrei o seu site que pretendo divulgar, pois muitas mulheres que tem lúpus e adolescentes também (que é o foco do meu estudo) muitas vezes tem dificuldade de lidar com os efeitos colaterais dos medicamentos que usam e com os efeitos ocasionado pelo desmame, o que dificuldade na adesão ao tratamento! Continue socializando suas experiências certamente ajudarão muitas pessoas!

    • Que máximo! Obrigada pelo apoio! Conte comigo por aqui <3

    • Angelica Navas disse:

      Boa Tarde Ana Paula …
      Meu filho tem 14 anos foi diagnosticado com Lupus aos 12 e faz tratamento desde então..quando foi diagnosticado estava em situação hematologica muito grave, não podendo utilizar o tratamento padrão (pulso de ciclofosfamida) foi qd a reumatologista dele optou por fazer o tratamento com micofenolato (o q não era padrão pediatrico) e salvou a vida dele…ela inclusive levou o caso dele para o Congresso de reumatologia em dezembro…como ví que o foco do seu estudo é adolescente, caso vc queria alguma informação estou a disposição, acredito q informçoes compartilhadas podem ajudar muitas pessoas!

  • Renata disse:

    ADORO O SEU SITE. Tenho nefropatia por IGA e tive que fazer um tratamento com corticoide. Foi MUITO importante para mim entrar aqui, ler as suas histórias com o uso desse remédio, os sentimentos, etc. PARABÉNS! Você é maravilhosa, com bochechas e sem elas!!!😂❤️

O que você achou? Deixe uma resposta!