Liliana e o milagre da Vida após a descoberta do Lúpus

lilianagoulart
Início de Setembro de 2017 e pelas misericórdias do Senhor estou aqui para contar minha história. Desde muito novinha sempre apresentei sintomas de doenças ortopédicas e reumatológicas. Mas tudo veio à tona após a cirurgia do joelho que machuquei em 2014 (depois de já ter tratado anos a fio). Nos exames pré cirúrgicos foram identificados uma séria de anomalias que começaram a ser investigadas. Dor… quanta dor… A recuperação da cirurgia foi anormal (cheguei a ficar paralisada por tamanha dor). Então, aos pouquinhos, com muitas visitas a diversos médicos, vários exames, alguns diagnósticos foram aparecendo: Fibromialgia, logo depois a Espodio Artropatia Soro Negativa (da família da Espondilite Anquilosante)… Espondio o quê? “Espondilite anquilosante é uma doença inflamatória crônica, que ainda não tem cura e que afeta as articulações do esqueleto axial, especialmente as da coluna, quadril, joelhos e ombros. A inflamação também pode atingir outras partes do corpo, como os olhos.
Nunca tinha ouvido falar nisso, só sosseguei quando fui a vários especialistas e 3 deles me deram exatamente o mesmo diagnóstico e a predisposição ao Lúpus (que estava quietinho).
Que anos difíceis… Eu, meu marido (meu amigo, amante, companheiro, parceiro de vida, um homem de verdade, que com todo amor, paciência cuidou e cuida de mim), longe dos nossos familiares, e Deus lutando dia a dia com os enjoos, dores generalizadas, lágrimas, desmaios, diarreias, enxaquecas, erupções na pele, falta de ar, dor no peito, tonturas, desfalecimento, entre tanto outros desconfortos.
Fomos encarando sozinhos eu, ele, Deus, meus médicos e todos os profissionais de saúde que cuidam de mim. Não queria preocupar minha família, eles sabiam de parte, mas não de tudo. Até que em setembro do ano passado tudo foi se agravando, não consegui mais subir uma escada, mal conseguia trabalhar e estudar (quantas vezes tive que sair correndo da sala para vomitar). Até que não deu mais, eu lutei, não queria desistir, não queria que ninguém soubesse, mas a doença me venceu. Todos esses sintomas eram de tudo o que eu já tratava somado ao Lúpus que tinha entrado em atividade. Me perguntam: o que é Lúpus? “O lúpus eritematoso sistêmico (LES), conhecido popularmente apenas como lúpus, é uma doença autoimune que pode afetar principalmente pele, articulações, rins, cérebro mas também todos os demais órgãos.” É tanta coisa… Tantos sintomas… E em cada pessoa se manifesta de um jeito. Veio a dor intensa no peito e uma forte falta de ar. Estava com pleurite e pericardite (em termos leigos: água na pleura e água em volta do coração). Não, isso não é nada bom. Fui internada, a essa altura todos ou muitos já tinham ficado sabendo. Tentamos poupar meus avós (os três que graças a Deus ainda os tenho), mas eles são muito espertos, não deu pra esconder por tanto tempo. E então me vi doente, levei um tempo para aceitar, tive que me afastar de todas as minhas atividades.
Então, vieram outras complicações como à Síndrome de Cushing “A Síndrome de Cushing é uma doença que ocorre devido à elevada quantidade de cortisol no sangue, causando sintomas como rápido aumento de peso e acúmulo de gordura na região abdominal e face, além do desenvolvimento de estrias vermelhas no corpo e pele oleosa com tendência à acne, por exemplo.” Entre muitos outros males… Mas foi o remédio que salvou minha vida o Corticoide. Ainda temos muitas batalhas pela frente! Ainda estou muito inchada e tem todo esse edema para sair do meu corpo ( segundo minha querida reumatologista leva cerca de um ano para o corpo voltar ao “normal”). Mas eu estou VIVA! E com certeza minha vida e a dos meus amados, familiares, amigos, que me cercam não será a mesma. Vejo Deus cuidando de cada um de nós em cada detalhe. Não tem como explicar, “ninguém explica Deus”. A Ele seja dada toda honra e toda glória, pois se não fosse a misericórdia do nosso Pai eu não estaria mais aqui. Gratidão a toda minha família pelo apoio (especialmente meu marido, minha mãe e minha irmã, que se anularam para cuidar de mim em tudo que vocês possam ou não imaginar). Obrigada a todos que lembram de mim com recadinhos, carinhos, mimos, em suas preces, por favor continuem, ainda temos um longo caminho pela frente. Gratidão a todos os profissionais de saúde que cuidam de mim com tanto esmero e competência. É esse o Deus que eu sirvo, o Deus de milagres, que transforma vidas, muda histórias, que nos ama de forma incondicional. Então, vamos continuar, vamos nos cuidar, não é nada fácil (garanto, eu sei); mas vale a pena viver e lutar para ter uma vida plena e feliz! Sim é possível! Vamos seguindo um dia de cada vez descansando no Senhor e fazendo nosso tratamento direitinho, com muita paciência esperando a remissão. Cada dia que vivemos é um milagre.
Eu não escrevo para que tenham dó de mim, escrevo por querer que todos tenham conhecimento e lutem por essa causa para que as autoridades “abracem” de fato os portadores dessa doença que afeta milhares de pessoas. Então, sigo lutando, há dias em que ele me vence, mas na maioria eu venço ele”. 
A Menina e o Lúpus está no Instagram
Entre na nossa comunidade no Facebook

O que você achou? Deixe uma resposta!