Odontologia além da boca – cuidados que o paciente imunossuprimido deve ter.

Já é há muito tempo ultrapassada, a ideia de que a Odontologia só cuida dos dentes. Extrações dentárias, restaurações, remoção de tártaro, dentaduras, são alguns dos procedimentos que nos fazem lembrar instantaneamente de nosso(a) dentista. Para muita gente ainda é considerado estranho ou sem sentido, o fato de um dentista nos pedir exames de sangue, de hormônios, tomografias, ressonâncias, dentre vários outros exames que são muitas vezes associados à medicina.

Pois é, a Odontologia há muito tempo vem ampliando sua visão sobre a saúde geral de seus pacientes, cada vez mais olhando para as pessoas de forma completa, e muitas vezes diagnosticando doenças sistêmicas, muitas vezes escondidas, sem sintomas ou queixas aparentes.

As doenças sistêmicas, como as imunológicas, geralmente provocam manifestações no campo de atuação do cirurgião-dentista. Erupções ou úlceras na mucosa dos lábios ou dentro da boca, sensação de boca seca, manchas e inflamações recorrentes na gengiva, dentes amolecidos, são sinais e sintomas que muitas vezes estão associadas com doenças sistêmicas, como o diabetes, AIDS, Obesidade e o Lúpus.

No caso do Lúpus, por exemplo, que muitas vezes não apresenta sinas e sintomas definidos, em um exame de sangue para realização de extração de um dente do ciso, pode-se identificar anemias, queda na contagem de plaquetas, o que se somar com outros sintomas como: pequenas úlceras bucais e manchas avermelhadas no rosto e nariz (com padrão de borboleta) que pioram com a luz solar (fotossensibilidade), somam-se sinas preciosos para o diagnóstico da doença e o encaminhamento para o profissional médico especialista para o seu devido tratamento.

Aftas bucais recorrentes, muitas vezes desprezadas pelas pessoas que não procuram tratamento, podem ser um sinal da queda de imunidade por algum motivo ou doença. Quando não cicatrizarem com 15 dias de tratamento é indicada fazer uma biópsia, pois podem esconder algum tipo de lesão mais grave, como um câncer de boca. A identificação pelo paciente em seu auto-exame, somado ao diagnóstico pelo Cirurgião-dentista, pode salvar vidas em um situação dessas, quando muitas vezes pode identificar um câncer em seu estágio bem inicial, aumentando bastante o percentual de cura.

Dentre as diversas especialidades da Odontologia que atuam em pacientes imunossuprimidos ou que apresentam algum tipo de doença sistêmica, até a nível hospitalar, é a Periodontia. Essa especialidade trata de todos os tecidos que sustentam os dentes, como gengiva, osso e mucosa, regiões aonde mais se encontram as manifestações das doenças sistêmicas. As doenças mais comuns tratadas pelo Cirurgião-dentista Periodontista são as Gengivites e as Periodontites. As Gengivites são inflamações na gengiva causadas pela placa bacteriana, associada ou não com fatores gerais, como Diabetes, Obesidade, queda da imunidade, e outras doenças. Se não tratada pode evoluir para a periodontite, um quadro mais grave que promove uma inflamação dos ossos que sustentam os dentes, podendo causar até a perda dos mesmos. Pessoas com doenças sistêmicas que tenham associação com essas doenças periodontais, devem ser acompanhadas por um Periodontista periodicamente.

A Odontologia, enfim, é hoje uma parte indissociável do cuidado com nossa saúde. Consultar-se com seu Cirurgião-dentista periodicamente, em quem você confia, deve fazer parte da rotina de quem verdadeiramente tem a saúde como seu bem mais precioso.

drjoaqui

Dr. Joaquim Pimentel Odontologia Especializada

 

– Cirurgião-Dentista formado em 2004 pela Universidade de Fortaleza
– Especialista em Periodontia -Unifor
– Pos graduado em Estética , Implantodontia e Cirurgia Oral
– Capacitação em Lentes de Contato Dentais, Toxina Botulínica e Preenchedores Faciais
eucurto2

O que você achou? Deixe uma resposta!